Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

15
Mar14

partiste sem um adeus
de despedida

não é o amor que dói
é a tua ausência

separa-nos um oceano
um outro lugar distante
                    [a impedir
o toque de nossos corpos

que paisagem te envolve
que silêncios escutas
que olhares contemplas
que amores procuras?...

...que e mais que seria...

não são as palavras
que descrevem a falta
da tua presença em mim
            és tu
e tu não és definição

como não posso exprimir
este tão profundo sentir
imprimo nesta folha preta
o relevo branco de teus traços

Autoria e outros dados (tags, etc)

01
Mar14

a olhar teus olhos

por Jorge Oliveira

soubesse eu
de umas quantas palavras
para poder escrever
o que sinto...

fosse eu um tempo
interminável
em gestos e sentimento
fosses tu a invenção
do meu destino
e eu um mero ser eterno
capaz de viver outra vida...

mas há uma falência em mim
cadente de verbo
e roubada pelo tempo
que me impede de exprimir

fico então a olhar teus olhos

Autoria e outros dados (tags, etc)

11
Fev14

o beijo escreve melhor

por Jorge Oliveira


procuro rabiscar palavras
concentro-me nas definições
recorro às emoções
mas não consigo
exprimir o que se sente
quando se beija
ardentemente alguém

se houver por ai
um verdadeiro escritor
que consiga escreve-lo por mim
que a minha escrita morra aqui

mas se for mulher
bonita e atrevida
eu não quero que escreva

sei que ela irá sentir
a sua verdadeira definição
num beijo por mim desejado
quando meus lábios
tocarem os seus

que me desculpem
os talentosos das letras
eu não quero compreender
prefiro antes sentir
sem qualquer explicação
a pura sensação do beijo

e o beijo da mulher
é quem melhor sabe escrever

existirá por ai alguma dama
que queira tentar provar
esta minha convicção?

que venha então
e me permita ousar
no auge da sua definição
escrever esse beijo em si



Autoria e outros dados (tags, etc)

17
Jan13

poema sem palavras

por Jorge Oliveira

fujo das palavras
que me secam a alma
que conversam comigo
antes de escrever
discursam e discursam
lado a lado
por fim só
o absoluto silêncio
interrompido
pelo som oco
do pousar da caneta
em cima da mesa
na folha branca
que me enche a alma


Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados