Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

26
Fev14
a noite esta sem lua
não vejo as sombras da vida,
a tua ausência torna as horas
uma a uma cada vez mais frias

no campo

o branco das flores 
das amendoeiras
impedem a tua presença
são tão breves os seus dias
para poderem mostrar sua beleza
que eu não posso negar
a luz fusco da escuridão
para em seus últimos momentos
ficar por lá as contemplar

a noite avança o frio queima
a aragem vem na escuridão
para esconder as silhuetas
tatuadas de desilusão

pétalas caem pelo chão
deixando um tapete branco
que o vento vai desenrolando
à medida dos meus passos
perfumando de branco

a paisagem do intenso preto
vida e morte
sonho e hediondeza
a satisfazer o prazer da noite
e a elogiar a tua ausência

só ouço vozes e murmúrios
dos fantasmas do dia
que ainda insistem no teu rosto
e diante uma janela embaciada
tentam criar a tua presença

a noite sabe mais do que devia
sabe bem que é escura
por mais que tente tatear
ouvir e cheirar na sua negrura
não deixa ver o lugar
onde habitas e me podes amar

eu não te vou poder achar
lembro-me que em menino
eu não tinha medo do escuro
apenas receava não encontrar
a bela e monstro a namorar
 

agora entendo
esta minha decepção
afinal a bela é ela


o monstro eu não o encontrei
foi então que percebi
que o monstro sou eu
e eu nunca notei

Autoria e outros dados (tags, etc)

18
Fev14

este meu estado delirante

por Jorge Oliveira


fecho os olhos e esqueço que te vi
num sonho que trouxe a saudade
tal como se fosse visitar a eternidade
onde habita a tua presença em mim

ó como te tenho viva na lembrança
perpétuo amor que nas recordações ficou
imagens agora trazidas em tão ligeiro voo
por pomba branca que em minha mão amansa

traz segredos das memórias de sua viagem
a cortar o vento e a abrir a passagem
pelas quimeras dos teus desejos de amante

quem me dera estar de novo com ela
(ela era tão extraordinariamente bela)
… desculpem este meu estado delirante

Autoria e outros dados (tags, etc)

06
Fev14

é por ela que tudo sinto...

por Jorge Oliveira
eu sinto tanto por ela… se sinto
tão bela pérola brilhante
que passa por mim tão elegante
e eu como se tivesse a voz magoada
sussurro com a voz arrastada:
-  tu és a minha estrela cintilante

eu sinto tanto por ela… se sinto
leve, tão bela… tão linda
como eu a queria ter na minha vida
aliar todas as estrelas do céu na areia
e trazer da mais brilhante e querida
o meu sonho de infância da sereia

eu gosto dela… é bela… e lá vai ela…
na praia descalça entre pedras polidas
vai em direção ao mar… tão bela
não aguento esta despedida...

eu sinto tanto por ela… se sinto
e por ela troco a vida da minha vida
num gesto de encanto suicida…
 
eu sinto tanto por ela… se sinto
eu quero ir com ela… é tão bela
é por ela que tudo sinto...



Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.