Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

12
Mar14

uma estrela que sorri me olha

por Jorge Oliveira
 
plantei uma roseira
no meu jardim
para oferecer-te uma rosa de mim
mas procurei-te em vão por ai
não te encontrei não te vi

fui ao mar saber de ti
e ao mar eu prometi
que afogava o meu peito
nas ondas criadas pelo vento
em troca da tua imagem

mas o mar é amistoso
verdadeiro e grandioso
devolveu-me uma miragem
e não me quis levar com ele

fez cair a noite que é dele
acabei por regressar do mar
com as minhas lágrimas
ou seriam gotas de água salgada?

não importa o dia estava a findar
voltei ao meu jardim
levei a rosa que colhi
e plantei-a de novo por ali…

olhei o céu naquela hora
e uma estrela que sorri me olha

Autoria e outros dados (tags, etc)

09
Mar14

brilho que emana de si

por Jorge Oliveira

vou pedir ao céu para me dar
uma estrela só para mim
para que eu possa superar
a saudade que sinto de ti
contemplando o teu olhar
no brilho que emana de si

Autoria e outros dados (tags, etc)

21
Fev14

onde a irei encontrar

por Jorge Oliveira
em tão elevada leveza
sinto minha alma elevar-se
para além da natureza

um céu para tocar
ou um corpo de mulher
para poder amar

e assim vivo eu
com a minha incerteza
nesta noite de breu

eu quero sentir
o vulto de luar
ou imagem de mulher
que avisto com um véu
a encobrir seu corpo
ao léu por entre o céu
e a estrela polar

vou seguir para o norte
pelos caminhos do mar
quem sabe seja o sinal
onde a irei encontrar

Autoria e outros dados (tags, etc)

01
Fev14

os passos dos amantes

por Jorge Oliveira


houve naquele dia
uma qualquer magia
entre ele e ela
caminharam até à praia
e pisaram
a areia já deserta
abandonada
pelos veraneantes
do dia

era só ele e ela
e um céu
parado de estrelas
e um mar
a vibrar de sinfonias
sombras a rasgar
o luar dos pássaros
espalhando no ar
um bafo de fogo
dos seus corpos
deitados na areia
onde o som do respirar
flutuou na quimera
até Palais Garnier
num hino de Bocelli

em eco de orgasmo

e os seus suores
escorregaram
a galope para o mar
trazidos de volta
pelas ondas
para abraçar
seus insanos desejos

e num leve levitar
percorreram
todo o universo
invadindo as águas
que trouxeram consigo
de volta aquele mar
um véu transparente
feito de seus olhares

um dia
voltei ao lugar


marcado na areia
estavam ainda
as suas marcas
fosseis de uma noite
que a maré não apagou


dei a volta e segui
em direção ao bar
da praia
mas sem antes
olhar para traz
para contemplar

os passos
dos amantes


Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.