Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

16
Mar14


há sempre um princípio e um fim
um olá a uma vida pela primeira vez
e um adeus a despedir-se de mim
uma morte que chega com lividez 

adeus… addio… adieu… adiéos… 
é por do sol a morrer no horizonte
no princípio da noite a nascer a jusante
e a génese a trazer consigo um adeus

e tu que vieste do meu coração – adeus
parte sempre alguém em alguma parte
para gerar um novo mistério de deus

volátil vida a deixar qualquer saudade
sonhos passados que foram meus e teus
o início e o fim de uma vaga eternidade

Autoria e outros dados (tags, etc)

17
Fev14

viver eternamente em mim

por Jorge Oliveira

ajoelho-me perante a tua imagem
nos meus olhos eu já senti os teus
puro encanto de tão esbelta paisagem
ah! como fui eu um dia dizer-te adeus!

o que sonhei amei a dor o amor
pusesse eu os meus sonhos em sangue
para poder dar-lhes o seu devido valor
quantas vezes pensei nesse instante

os meus olhos nos teus assim choraram
e senti estranha tristeza em tanta mágoa
que meus olhos em tal pranto cegaram

hoje por saber de tudo isto morria por ti
afogava meu corpo dentro de tua alma
para poderes viver eternamente em mim

Autoria e outros dados (tags, etc)

16
Out13

despedida

por Jorge Oliveira


não não me digas adeus
deixa-me apenas
fitar nos teus olhos
este momento
que me resta de despedida
encoberto pela tua face
e um sorriso triste

que é feito do provir?
um rasgo da última viagem
na sombra que vem
e que eu ouso permitir
antevendo a ausência
que não pode acontecer
e tudo sucede
num ser e não ser
de um ter sem te ter

doce contradição
neste instante soturno
tão breve o nosso olhar
se reteve no sol do sul
antevendo o luar noturno

leve momento que passou
nesta erma solidão


dou um passo e sigo
recolho as mãos aos bolsos
para as proteger do frio…


assim foi a despedida

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.