Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


05
Jan13

após chegada a madrugada

por Jorge Oliveira

sai comigo pela manhã
quando o dia ainda é pequeno
deixa-me sentir-te amanhecer
ver o despertar do teu cabelo
a cintilar pelo o ar

no teu suave respirar
seguir a brisa das árvores
a desviar a direcção do vento
e acompanhar teus passos

voar com os pássaros
famintos na nova madrugada
experimentar a fome
inconstante dos teus olhos
a colher o meu primeiro sorriso

olhar as flores que se abrem
nos primeiros raios de sol
a fazer sentir o calor a subir
por entre as tuas roupas
que te faz querer ficar nua

ver-te nascer
na tela branca da alvorada
com as tuas cores e cheiros
a ensaiar este cenário matinal
projectado em montes e vales
na refulgente água dos rios

(eu só quero apanhar a saliva
trazido em teus lábios
onde nasceu a luz solar
numa pequena manhã
que clareou as tuas curvas
e a humedeceu a tua pele
do orvalho das flores
ainda com o hálito fresco
e virgem do começo de um dia)

…eu vou esperar por ti deitada
numa improvável tarde amadurecida
após chegada a madrugada

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De varenka a 06.01.2013 às 19:54

Tua poesia com um suave frescor sensual, numa breve sensação amor.Gostei muito, muito....Beijos.
Sem imagem de perfil

De varenka a 06.01.2013 às 19:58

Uma bela poesia sensual!Que me encantou...Muitos beijos
Sem imagem de perfil

De varenka a 06.01.2013 às 20:00

Uma bela poesia sensual!!!!Muitos beijos.
Sem imagem de perfil

De Vanda Paz a 06.01.2013 às 22:25

4520Há madrugadas fantásticas, esta é uma delas.

Beijos

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.